sábado, dezembro 31

BOAS ENTRADAS...



Entre dois Cristãos católicos, conservadores:

Diz um: Os tipos da Nova Zelândia foram os primeiros a entrar em 2006...

Responde o segundo: Ora, deixa lá; no dia do Juízo Final, eles são os primeiros a entrar para o caldeirão...

BOAS ENTRADAS A TODOS.

ESTÁ QUASE!!!...


Image Hosted by ImageShack.us

FORÇA CARLOS, PÉ NA TÁBUA...



Image Hosted by ImageShack.us

Image Hosted by ImageShack.us

sexta-feira, dezembro 30

quinta-feira, dezembro 29

quarta-feira, dezembro 28

...E AINDA!...

...Esperem, não vão embora sem antes reflectirem sobre estas "pérolas" acabadinhas de chegar via e-mail (raios, há sempre um último click que nos faz estar aqui mais uns minutos, ehehehe; pensavam que só acontece convosco, não!)

DEFINIÇÕES


Multitarefa: Ler na casa de banho.


Filosofia: Respostas obscuras para questões insolúveis.


Canela: Dispositivo usado para achar móveis no escuro.


Lógica: Método sistemático de chegar a uma conclusão errada com confiança.


Diplomacia: Diga "Bom cãozinho!" até achar uma pedra.


Casamento é o triunfo da imaginação sobre a inteligência.


Segundo casamento é o triunfo da esperança sobre a experiência.


Ele há cada maluco!!!...


ATÉ LOGO.

Já está...

...POR ENQUANTO!...


Agora vou Dormir.

Até Já.

terça-feira, dezembro 27

ESTAMOS A TRATAR DA IMAGEM DESTA COISA

O COISAS ENCONTRA-SE EM MANUTENÇÃO
A PARTIR DAS 15H00 DE HOJE



Image Hosted by ImageShack.us

Image Hosted by ImageShack.us

ESTÃO A DECORRER TRABALHOS DE LIMPEZA E MELHORAMENTOS DESTA COISADA TODA.
AGRADEÇO A VOSSA VISITA...

Image Hosted by ImageShack.us

...E VEJAM LÁ ONDE PÕEM OS PÉS, QUE EU NÃO TENHO GUITO PARA PAGAR INDEMNIZAÇÕES...

Saudades da minha Terra

Este Ano, já não vou lá. Sinto-me triste, mais vazio. Mesmo que fosse por uns segundos, isso bastaria para de imediato qualquer um observasse Estás com uma cara que expressa alegria. Tanta gente que eu gosto, tantas recordações e aquela esperança, a vontade imensurável de um dia ver um papel em cima da secretária onde poderei ler Vai ser colocado no CP de Castelo Branco... , sentimentos que, tal como diz a canção (e perdoem-me os restantes portugueses), só quem nasceu lá, em Castelo Branco, pode sentir e expressar falando da Beira Baixa.

Ò Castelo Branco, ò Castelo Branco
Mirando o cimo da serra
Ai, quem nasceu lá em Castelo Branco
Não
é feliz noutra terra
Ai, mirando o cimo da serra.

******
Coração da serra, não ama a cidade
Só na sua terra se sente à vontade
Eu nasci na beira sou homem pequeno
Sou como o granito bem rijo e moreno.

******

Meu bem quem me dera
Lá nos altos montes
Andar ao sol todo o dia
Beber água fresca em todas as fontes
Cantar como a cotovia
Ai andar ao sol todo o dia.

******

Coração da serra, não ama a cidade
Só na sua terra se sente à vontade
Eu nasci na beira sou homem pequeno
Sou como o granito bem rijo e moreno.

******

Ò Castelo Branco, ò Castelo Branco
Mirando o cimo da serra
Ai quem nasceu lá em Castelo Branco
Não
é feliz noutra terra
Ai mirando o cimo da serra

******

Coração da serra, não ama a cidade
Só na sua terra se sente à vontade

*******

Eu nasci na beira sou homem pequeno
Sou como o granito bem rijo e moreno



Image Hosted by ImageShack.us

Se Saudade é uma palavra que define o sentir deste nosso povo, estou certo que nesse sentimento, há muito do sentir Beirão.

sábado, dezembro 24

FESTAS FELIZES



Image Hosted by ImageShack.us

Para todos os visitantes, permanentes, residentes, ocasionais, cuscadores, etc. etc. e claro, respectivos entes queridos, o COISAS deseja um Feliz e Santo Natal.

Divirtam-se.

terça-feira, dezembro 20

Porque será...?


Bom dia.

O Joaquim, depois de dormir numa almofada de algodão (MADE IN EGIPT),
começou o dia bem cedo, acordado pelo despertador (MADE IN JAPAN) às
6 da manhã.

Depois de um banho com sabonete (MADE IN FRANCE) e enquanto o café
(IMPORTADO DA COLÔMBIA) estava a fazer na máquina (MADE IN CHECH
REPUBLIC), barbeou-se com a máquina eléctrica (MADE IN CHINA).

Vestiu uma camisa (MADE IN SRI LANKA), jeans de marca (MADE IN
SINGAPORE)
e um relógio de bolso (MADE IN SWISS). Depois de preparar as torradas de
trigo (PRODUCED IN USA) na sua torradeira (MADE IN GERMANY) e enquanto
tomava o café numa chávena (MADE IN SPAIN), pegou na máquina de calcular (MADE IN
COREA) para ver quanto é que poderia gastar nesse dia e consultou a Internet no
seu computador (MADE IN THAILAND) para ver as previsões meteorológicas.

Depois de acertar o relógio (MADE IN TAIWAN) pelo rádio (MADE IN INDIA),
ainda bebeu um sumo de laranja (PRODUCED IN ISRAEL), entrou no carro
(MADE IN SWEDEN) e continuou à procura de emprego. Ao fim de mais um dia
frustrante, com muitos contactos feitos através do seu telemóvel (MADE
IN FINLAND) e após comer uma pizza (MADE IN ITALY), o Joaquim decidiu
relaxar por uns instantes. Calçou as suas sandálias (MADE IN BRAZIL),
sentou-se num sofá (MADE IN DANMARK), serviu-se de um copo de vinho
(MADE IN CHILE), ligou a TV (MADE IN INDONÉSIA) e pôs-se a pensar
porque é que não conseguia encontrar um emprego em condições em PORTUGAL.

VIVA A GLOBALIZAÇÃO !!!!!!!!!!!!!!!!!!

recebido por e-mail; desconheço o autor

domingo, dezembro 18

O MOSTEIRO DE LEÇA DO BALIO


Mosteiro de Leça do Balio
Localizado em Matosinhos, o Mosteiro de Leça do Balio serviu, originalmente, a Ordem de Malta. Foi edificado no século XIV por Diogo Pires, o Moço. No lugar onde se ergue a igreja, gótica, existiu, por volta do ano 900, um convento duplex de invocação do Salvador, provavelmente arrasado durante a invasão de Almançor, em princípios do século XI.
O templo foi construído por iniciativa de frei Estevão Vasques Pimentel. Na segunda metade do século XIV (1372), ali casou D. Fernando com D. Leonor Teles. A igreja tem caracter defensivo, com planta em cruz latina de três naves e cabeceira tripla abobadada, com fachada revelando a divisão espacial interior e conservando lateralmente torre quadrangular alta.

Apresenta torre não maciça, com masmorra, como a torre de menagem do Castelo de Belver e as torres do Castelo da Amieira, ambas construções da Ordem do Hospital. Do mosteiro só já existe a igreja, de planta cruciforme, três naves de cinco tramos, transepto inscrito mas volumetricamente distinto, cabeceira com capela-mor e absidíolos, e torre sineira quadrangular adossando a sul ao frontispício.

Apresenta volumes escalonados com coberturas diferenciadas em telhados de uma, duas e quatro aguas. A fachada principal, orientada a oeste, é ladeada por alta torre, provida de balcões com mata-cães, a meia altura, e no topo, em angulo, seteiras e sete janelas ogivais.

O pórtico, aberto em alfiz e de quatro arquivoltas sobre colunas, é sobrepujado por um balcão ameado assente numa cachorrada, e por uma rosácea radiante. Nos flancos, aprumados de merlões sobre as cornijas, rasgam-se janelas geminadas. Na fachada Sul, abre-se um portal de quatro arquivoltas com gablete simples e colunas capitelizadas com lavores zoofitomórficos. Os alçados, tanto das naves laterais como da nave central, estão coroados de ameias.

No interior, o templo tem naves separadas por arcos quebrados, assentes em colunas com c

terça-feira, dezembro 13

ATÉ SEMPRE CAMARADA



Image Hosted by ImageShack.us

Sérgio Martins, Chefe da PSP de Lagos, 49 anos

Image Hosted by ImageShack.us


quarta-feira, dezembro 7

Portuguesada na terra dos "beefs"


Image Hosted by ImageShack.us

Pois é, maravilha das maravilhas, isto de ter teclados com acentos e cedilhas, em que a simbologia está no sítio certo. Sempre que saio do rectângulo, sinto, cada vez mais, aquilo que sente quem procura lá fora um melhor futuro para as suas vidas. Desta vez, foi demais; para mim, chegou o momento para dizer basta. Cada vez mais me sinto mal quando ouço falar mal do nosso país, de forma gratuita e leve. Vou passar a somar os prós e os contras das comparações e avaliações entre a maneira de ser de outros povos, de outras gentes e de outras culturas, analisá-los e compará-los com maior rigor e só depois fazer juízos de valor acerca deste país e dos seus paisanos.
Porque será que este tipo, que até costuma falar com certa simpatia pelos "bifes", está para aqui com esta prosa, perguntarão alguns. Pois, pela simples razão de cada vez mais me sentir um aldeão desta grande Aldeia Global e achar, cada vez mais, uma verdadeira cretinice certos conceitos exacerbados de nacionalismos bacocos, que nada têm a ver com a realidade do mundo que a pouco e pouco se torna, cada vez mais, pequeno para conter tantas fronteiras, diferenças e individualismos colectivos e culturais, fechados dentro de si próprios. (estou com um discurso de esquerda e nada de acordo com as minhas convicções acerca do regime político que gostaria de ver cá pela terra, mas para mim, convicções à parte, essa conversa de esquerdas e direitas está actualmente metida no mesmo saco dos conservadorismos ideológicos.). Mais que nunca me apercebo ser uma estupidez defender a originalidade cultural de um povo segundo parâmetros conservadores, quer sejam eles britanicamente Vitorianos ou os mais lusos "Mariano-cachuchenses" (desculpem o neologismo), e reagir letargicamente como um mexilhão acossado pelas pinças de um caranguejo, sem querer saber se o crustáceo está só de passagem junto do bivalve ou se, pelo contrário, está ali para lhe cortar a carne com as suas pinças, fechando-se dentro de casa sem sequer tentar forçar

 

ESTE BLOG FOI OPTIMIZADO PARA VISUALIZAÇÃO EM 1024X768 Pixels em Google -Chrome,ver. 24.0.1312.57 m ©COPYRIGHT© de Júlio Vaz de Carvalho. ©COISAS 2004-2015, é um WEBBOLG da responsabilidade do seu autor, o seu conteúdo pode ser reproduzido, sempre que referidas as fontes e autores. Todos os textos, notícias, etc., que sejam da responsabilidade de terceiros (pessoais ou institucionais,serão devidamente identificados, sempre que possí­vel, bem como serão referidos os locais a partir dos quais poderão ser consultados no contexto original.Todos os trabalhos publicados por colaboradores do blog,podem ser copiados e divulgados, sempre que seja indicada a sua origem, não carecendo de autorização dos mesmos, caso aqueles assim o manifestem. COISAS, é um Blog quase APOLíTICO e não se rege por ideias pré-concebidas unicamente apoiando causas de reconhecido interesse para a Humanidade, sempre que elas sejam isentas e objecto de reconhecimento universal que vão desde a luta contra os cocós dos Lu-Lus a minar os passeios à legítima pretenção de ver restaurada a Monarquia em Portugal.

Who Links Here